Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Ser DeMolay...

Agora que o blog esta voltando a ser atualizado...
Vale colocar o exelente texto feito pelo nosso irmão Ricardo Muniz
Vale a pena conferir:

Ser DeMolay

Com certeza ser DeMolay é mais do que vestir esta capa e vir para reuniões, é mais do que ir a congressos, palestras, bater palmas ritualisticamente, acender e apagar velas, ajoelhar-se neste glorioso altar e humildemente conversar com Deus. É claro que isso tudo faz parte da vida de um DeMolay, mas não precisa (e nem pode) se resumir a isto. Ser DeMolay é quase que indescritível, é ajudar a quem esteja precisando, seja um irmão ou um profano; é tentar levar alegria a quem está triste, é fazer o que chamamos de caridade aos necessitados, mas o que para nós parece ser uma caridade, para estas pessoas esse pequeno gesto faz toda diferença. Ser DeMolay, é também honrar cada juramento ou promessa, seja dentro ou fora da sala capitular, é honrar e respeitar cada pessoa, seja homem ou mulher, rico ou pobre, famoso ou não, negro ou branco, alto ou baixo, gordo ou magro... Enfim, ser DeMolay é fazer muitas coisas, coisas essas que poucos, eu diria até pouquíssimos irmãos aderem.
Mas o que os outros acham sobre o que é ser DeMolay? Para alguns, ser DeMolay é na verdade, ser um mero aprendiz de maçom, para outros, os DeMolay’s são uma espécie de neo-paganistas que cultuam o demônio (não é brincadeira meus irmãos, tem gente que realmente acredita nisso) e há quem diga que os tais “DeMolay’s”, são apenas “atores” que se fazem de certinhos dentro de um templo, mas que lá fora, fazem o contrário do que pregam lá dentro (me refiro principalmente as velas). Mas, meus irmãos isso que eu acabei de relatar foi o que eu já ouvi, quando perguntei aos outros o que eles achavam sobre a Ordem DeMolay... Será que estas pessoas estão totalmente ou parcialmente corretas? Eu particularmente acredito que estejam completamente enganadas, mas cabe a cada um de nós respondermos a esta pergunta e levar a Ordem e seus conhecimentos para todos que se interessam em escutar um pouco sobre ela. Façamos todos como o irmão Bruno Henrique, que fala da Ordem até pra quem não ta nem ai, como por exemplo, o cara que vende crepe lá no Lourenço Filho, o irmão não está errado, muito pelo contrário, ele está abrindo os horizontes da Ordem a todos aqueles que ele acha que é necessário falar sobre ela. Eu acho que para sermos verdadeiramente DeMolay’s temos que nos dedicar mais à nossa Ordem, temos que ter mais conhecimentos sobre a Ordem meus irmãos, temos que “abusar” mais dos tios e dos Seniores DeMolay’s, que têm muito pra nos ensinar e nós buscamos tão pouco esse conhecimento, devemos prestar mais atenção nas explicações do Tio Giovanni, do Tio Paulo Petrola, Tio Erick Cysne, Tio Alberto, que já foram DeMolay’s e sabem muito bem como nos auxiliar no que estamos precisando, não que os tios que não foram Demolay’s não saibam ou não tenham como nos auxiliar; o que falar do Tio Derblaz? Toda vez em que ele se levanta pra falar é para nos dizer alguma coisa de extrema utilidade, seja como DeMolay, seja como profano, então meus irmãos temos que parar de procurar obstáculos, que nós mesmos colocamos em nosso caminho quando aparece alguma coisa da Ordem pra fazer. Nós somos DeMolay’s de direito, pois passamos por rituais e cerimônias para estarmos sentados perante estas colunas, mas falta sermos DeMolay’s de fato, pois muitas vezes nos encontramos restringidos a ser Demolay’s somente em sala capitular e quando cruzamos aquela porta para encarar o mundo, somos simplesmente nós.

Ricardo” Muniz.

Capítulo Cidade de Fortaleza nº 59.

“Orgulhoso em ser um DeMolay”.

Um comentário:

Anterson Lessa" disse...

Meu Ir. Gustavo sinto-me horando em ser o primeiro a comentar sobre seu texto, gostei muito de suas palavras diretas, que veio como luz para meu pensamento!!!

Parabéns, continue sempre assim, tenha sempre essa liberdade de expressão!!!

Anterson LESSA
Sênior DeMolay - Capítulo Cidade do Crato N°527

Últimas Notícias



Abraços, Arauto Online